xocolate

ponto de encontro dos amantes de chocolate... e doutras coisas doces, menos doces e salgadas

Thursday, August 24, 2006

PORTVGALIA ou A Arte do Franchising II


A Portugalia nasce no início do séc.XX a partir da união de duas fábricas de cerveja - a Fábrica de Cerveja Leão e a Companhia Portuguesa de Cervejas - numa nova entidade, a Fábrica de Cerveja Germânia. O propósito era produzir cerveja ao nível das melhores do mundo, assim reza o site .

Em 1912 é adquirido um enorme terreno na Avenida Almirante Reis, onde a fábrica se instala. O nome Germânia é abolido com a 1ª Guerra Mundial - Portugal alinhou pelos Aliados e o sentimento anti-germânico ditou tal medida de marketing. Nasce então a Portugalia.

Os clientes deslocavam-se à fábrica para se abastecerem, uma vez que a distruibuição era relativamente precária e feita em carroças. Assim, em 1925 nasce, ao lado do edifício da fábrica, a Cervejaria Portugalia. Assim, enquanto aguardavam pelo abastecimento dos seus barris, os clientes podiam também beber cerveja avulso. Daí até aos bifes e aos mariscos, foi um pulo.

(e como não sou a Clara Pinto Correia nem a Joana Amaral Dias, tudo o que foi escrito acima é adaptado directamente da informação disponível no site da Cervejaria Portugalia e não foi fruto duma apurada investigação na Torre do Tombo e outros antros)

Desde que me conheço que como bifes na Portugalia. Aliás, uma das minhas cicatrizes na testa (num total de três) foi lá feita algures numas escadas. Posso portanto afirmar que tenho uma relação de sangue com a Portugalia.

Os bifes da Portugalia não tem muito que dizer. Comiam-se, um gajo sabia ao que ia, e não sendo nenhuma maravilha do mundo, cumpriam bem a sua função alimentar e de paladar.

Em 1997 a Portugalia expandiu o negócio abrindo uma série de outros restaurantes. O primeiro, se a memória não me falha, foi o do Cais do Sodré. Daí à situação actual foi um instante.

Tal cenário trouxe aluma dimunuição da qualidade dos bifes, não apenas nas novas unidades - como seria de prever - mas também na casa-mãe da Almirante Reis. Mas ainda assim os bifes lá iam cumprindo, umas vezes melhor outras vezes pior, o seu desígnio.

Até que...

Talvez ha coisa de um ano e meio atrás, a Portugalia estragou tudo. Estragou tudo porque resolveu alterar a forma de confecção dos bifes fiando-se no facto de que manter o molho igual iria disfarçar essa diferença. Nada mais errado.

Os novos bifes da Portugalia são cozinhados numa chapa previamente a serem integrados no molho. E o que acontece é que vêm dessa chapa com alguma gordura, que além de provocar um paladar diferente à carne, depois de cair no molho estraga ainda mais o arranjo.

E posto isto, passei a comer bifes na Lusitana sempre que me apetecia ir à Portugalia. Por isso mesmo este regresso à Portugalia para agora escrever este post foi dalguma forma surpreendente.Os bifes continuam a ser feitos na chapa, mas a gordura e sabor resultantes desse processo de confecção já não é tão notório como há algum tempo atrás. Atenção que isto sucedeu na Almirante Reis, não sei se o mesmo também sucederá nos outros restaurantes.

Os bifes estão mais próximos do antigamente, mas do antigamente do pós-franchising, não do antigamente do meu avô.

Cervejaria Portugalia

Avenida Almirante Reis 117

1150-014 Lisboa

Tel. 213 140 002

Classificação

Comida *****

Serviço *****

Localização *****

1 Comments:

Anonymous Rui Costa 87 (Pinigol) said...

Pessoal Almirante Reis a maior, a melhor, com cada bifinho vai la vai espectaculo, abraços para toda a equipa da Almirante Reis.
Ass: Filho mais novo do Sr. Horácio Costa.

31 December, 2006 01:27  

Post a Comment

<< Home